Super Frases

Edson Gomes - Calamidade pública
Sexta-Feira, 23.05.2008, 02:03pm (GMT-3)

Nasci no fim do mundo
Vivo no fim do meundo
Aqui nesse fim de mundo
Vivo como um condenado
Pois nada sobrou pra mim

Quando as casas caem
Sinto-me triste demais
Pois no meio dos escombros
Bem que eu poderia, eu poderia estar
Minha família, os meus amigos
A minha família estava lá

Todo ano isso ocorre
É sempre o mesmo corre corre
Todo ano a hipocrisia
Faz parte dessa agonia
Demagogos, Oportunistas
Vejam as vítimas de toda a inoperância
Da brutal ganância

Quando a chuva cai
É um sacríficio a mais
Agente já não vive em paz
E quando essa chuva cai
Piora tudo aqui e agente fica assim
Pedindo clemência
Correndo risco, tudo é perigo
Correndo risco, a morte pulsa mais
Queremos ajudaa
Mais não tem ajuda
Não temos culpa de sermos tão pobre assim
É calamidade pública
Queremos ajuda!

Moro no fim do mundo
Vivo nesse fim de mundo
Rastejo aqui no fim do mundo
E sinto um desgosto profundo
E muito maaaaiss
Minha família, os meus amigos
Agora estão soterrados, estavam lá

Chuvaaa
Lá vem ela
Chuvaa
lá vem ela e vem sem dó
Lá vem, lá vem, lá vem
Ohhhh