Super Frases

Luiz Melodia - Forró de Janeiro
Quinta-Feira, 29.05.2008, 03:56pm (GMT-3)

Esse é forró de janeiro
Bota tudo a arrebentar
Não é segundo, é primeiro
Mariquita vai casar

O barro é seguro, é vermelho
Embalado pelo vento
Um Zé Bento com o pé cinzento
Com a cara cinzenta e esquece o momento

O momento que é certo e exato
Que o sol está despontando
Achando terreiro de dança
Fruta podre cozinhando

É sol, é forró, é janeiro
Barro vermelho a flutuar
E ecoou lá do canto de lá
O forró pode continuar

A morte ficou na cabeça
O azar ficou em volta
A volta da noite no norte
É lua cheia, é clarão forte

Um corte espanta Zé Bento
Sangue fresco no terreno
É sangue, é picado de cobra
É ponta de faca com puro veneno

E veneno, suor e poeira
E a morte a flutuar
E ecoou lá do canto de lá
O forró pode continuar